Florianópolis começou a investir em tecnologia em 1984, com a criação da Fundação Certi (Centro de Referência em Tecnologias Inovadoras), mesmo período em que a cidade viveu o boom do turismo de temporada e começou a ser conhecida no Brasil e na América do Sul pelas suas belezas naturais e pelas praias perfeitas para praticar surfe. Tecnologia e turismo se aliaram e o desenvolvimento trouxe qualidade de vida, o que atraiu ainda mais empresa focadas em inovação e tecnologia para capital catarinense.

Após mais de 30 anos de pesquisa e desenvolvimento a capital catarinense coleciona prêmios e menções sobre sua capacidade de inovação e empreendimento no mercado de tecnologia – da informática à automação industrial, área na qual Florianópolis também é referência nacional. Esse crescimento foi especialmente percebido na última década, no Norte da Ilha de Santa Catarina, região que concentra parques tecnológicos e startups, e já é considerada “o Vale do Silício de Santa Catarina”. Com isso, o local vem se desenvolvendo e atraindo investidores e moradores vindos de diversas partes do País e do mundo em busca do trabalho e das belas praias próximas.

A capital da inovação e da tecnologia

A Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate) foi fundada dois anos após a criação Fundação Certi e, desde então, concentra seus esforços na expansão e na consolidação do mercado tecnológico de Santa Catarina, servindo como principal representante das empresas do setor junto ao poder público e às instituições de ensino e pesquisa, como universidades e institutos tecnológicos de todo o país. A fim de fortalecer o mercado e promover o crescimento das empresas associadas, a Acate criou a marca “Florianópolis: Capital da Inovação”, que tem como meta prestigiar e destacar os empreendimentos realizados no setor, valorizar as iniciativas – tanto das pequenas startups e incubadoras quanto às industriais.

Além de ampliar os negócios, a criação dessa marca pela Acate também incentiva a e fortalece uma identidade alinhada a ações de desenvolvimento econômico sustentável, adotada pelas empresas associadas. Tudo isso em centro de inovação na SC-401, rodovia que leva ao Norte da Ilha de Santa Catarina.

Santa Catarina é destaque em empreendedorismo

O mercado tecnológico catarinense não conhece a crise, e os números mostram isso. Segundo a Acate, o setor movimenta cerca 11,5 bilhões de reais e, somente em abril de 2017, abriu quase 230 novos postos de empregos, com média salarial de R$ 4.500,00; e a capital responde pela maior parte dessas oportunidades.

Segundo Daniel Leipnitz, presidente da Acate, Florianópolis possui mais de 900 empresas de base tecnológica, que juntas faturam R$ 5,4 bilhões. Além disso, possui 15 instituições de pesquisa e desenvolvimento, entre universidades e institutos, de onde sai grande parte da mão de obra qualificada em TI e áreas afins.

Florianópolis figura entre as dez cidades mais dinâmicas do mundo, no ranking da Newsweek; e também é considerada pela revista Você S/A como um dos melhores lugares para se trabalhar e, pela revista Exame, uma das melhores cidades para se fazer negócios. Como se todo esse reconhecimento não bastasse, Florianópolis ainda é destaque em qualidade de vida pela Organização das Nações Unidas (ONU), e é considerada a melhor cidade para se criar filhos no Brasil.

Região Norte de Florianópolis é a que mais se destaca

Dentre as regiões de Florianópolis, a que mais adotou a inovação e tecnologia aliada com qualidade de vida e belas praias foi a região Norte da Ilha de Santa Catarina. Lá está o Sapiens Parque, um centro de desenvolvimento tecnológico que também conta com grandes empresas do setor. O projeto desenvolve ações inovadores com base em tecnologia, ciências, meio ambiente, turismo e pessoas.

Se não bastasse, a região Norte ainda conta com belas praias como a Praia dos Ingleses, Praia Brava, Lagoinha e Jurerê Internacional. É a região que assumiu a melhor parte da identidade de Florianópolis: belas praias, qualidade de vida e inovação tecnológica.

Quer construir no lugar certo?

Conheça o REAL PARQUE

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *