Saiba por que investir em imóveis é um bom negócio mesmo em tempos de crise

A instabilidade político-econômica que o Brasil e muitos países do mundo atravessam gera dúvidas e receios em investidores, principalmente nos que não gostam dos riscos do mercado financeiro e preferem aplicar sua renda em fontes de rendimento mais seguras. Em 2016, a crise financeira atingiu praticamente todos os setores, no mercado imobiliário isso se refletiu no congelamento de preços. Para as construtoras e incorporadoras, foi um período de repensar o lucro e criar novas maneiras de atrair compradores.

Neste ano, as perspectivas para quem deseja investir em bens imóveis são ainda mais positivas, pois, além do preço competitivo para a compra há os consistentes sinais de reaquecimento do mercado. Entre os sinais estão a queda da inflação – que em 2015 foi de 10,7%; em 2017 deve ficar em torno de 7% e em 2018 não deve ultrapassar os 5%, segundo perspectiva do Banco Central. Outro ponto que aquece o mercado é a baixa dos juros, estimados em 11% (contra os atuais 14%) e o consequente crescimento do PIB – que deve sair do vermelho e fechar o ano com alta em torno de 1,5%. Todos são fatores que sustentam esse otimismo de consultores e especialistas do mercado imobiliário, aumentando o poder aquisitivo e levando o comprador final de volta às compras.

Ou seja, 2017 é o ano para adquirir imóveis e terrenos com valores “de crise”, abaixo da inflação, para lucrar em curto e médio prazo, com o reaquecimento do setor e o fim da recessão.

Por que investir em imóveis?

O principal atrativo para quem investe em imóveis é a segurança de retorno do negócio. Segundo o último Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010, a população brasileira ultrapassou a marca de 190,5 milhões habitantes, e deve chegar a 259,8 milhões em 2050. Grande parte da população se concentra em grandes e médias cidades – onde se encontram as maiores oportunidades de emprego e renda –, e é nessas regiões em que o mercado imobiliário torna-se cada vez mais atraente, principalmente nas capitais e nos grandes centros.

A preferência por morar próximo ao trabalho eleva o preço dos imóveis nas regiões centrais das cidades, gerando um lucro real em poucos anos.

No entanto, em grandes cidades ou cidades em crescimento, como Florianópolis, o Centro e os bairros próximos já se encontram saturados e, e os imóveis apresentam valores bastante altos. Nessas cidades, é preciso olhar para as regiões em desenvolvimento e com maior potencial de expansão – tanto demográfica quanto econômica. Na capital catarinense, esse oásis de crescimento é o norte da Ilha de Santa Catarina, que concentra grande número de startups e empresas de tecnologia, inclusive o Sapiens Park – maior polo tecnológico do País. Além do progresso da região norte, as belezas naturais e a qualidade de vida são atrativos que trazem, a cada ano, novos moradores à Ilha de Santa Catarina.

investir em imóveis

Dicas para quem deseja investir em imóveis

Terrenos

O crescimento horizontal das áreas urbanas faz com que o investimento em terrenos no entorno das regiões centrais seja uma aplicação segura e altamente lucrativa em médio prazo. Estima-se que a Taxa Interna de Retorno (TIR) dos terrenos gira em torno de 41% ao ano, enquanto a poupança não costuma ultrapassar os 7% a.a., e o CDB paga em média 10% a.a. Estude o plano diretor e conheça as perspectivas de crescimento da região onde se encontra o terreno que deseja adquirir.

Imóveis na planta

Essa categoria costuma render entre 20% e 30% logo nos primeiros dois anos após o início das obras.  Calcule o lucro líquido considerando todas as taxas de manutenção até a venda, os 6% sobre o preço da venda (em média) da taxa de corretagem, impostos e despesas legais da transação de compra e venda, os 15% de imposto de renda pelo ganho de capital (para pessoas físicas); possíveis perdas em função do custo de oportunidade do capital.

Imóveis prontos

Os usados podem ser “lapidados” e revendidos com grande margem de lucro. Se comprados para locação, é preciso estudar a dinâmica da cidade e do bairro e o perfil dos moradores da região – por exemplo, em um bairro tipicamente universitário, não vale a pena investir em imóveis grandes e luxuosos, dê preferência a flats e apartamentos pequenos.

Construção de casas para venda

Essa modalidade é a grande jogada para quem deseja multiplicar o patrimônio. Porém, é fundamental contar com uma equipe responsável e de confiança – desde consultores imobiliários, que garantirão um bom negócio na compra do terreno, até o pedreiro especializado em acabamentos, que entregará a obra da maneira e no prazo combinados.

Quer construir no lugar certo?

Conheça o REAL PARQUE

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *